logotipo png.png
emprego informal.jpg

Indicador Antecedente de Emprego desacelera em outubro

Variação de 0,1 ponto mostra retomada lenta do mercado de trabalho

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp), divulgado hoje (11), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre), variou 0,1 ponto em outubro, chegando a 87,1 pontos. Em médias móveis trimestrais, houve queda no IAEmp de 0,7 ponto, para 88,1 pontos.

Segundo o instituto, o IAEmp combina séries extraídas das Sondagens da Indústria, de Serviços e do Consumidor, de forma a antecipar os rumos do mercado de trabalho no país.

Para o economista do FGV/Ibre, Rodolpho Tobler, a relativa estabilidade do indicador verificada em outubro indica um “sinal de alerta” sobre o ritmo de recuperação do mercado de trabalho. “A desaceleração da atividade econômica parece pesar na evolução do indicador, que ainda se encontra abaixo do nível pré-pandemia”, disse ele. Acrescentou que os próximos meses devem manter uma retomada gradual, principalmente no setor de serviços.

Ritmo gradual

“Para os próximos meses, o cenário ainda é de continuidade da retomada do mercado de trabalho, mas em ritmo gradual e sendo mais intensa no setor de serviços, que sofreu mais ao longo da pandemia e que possui expectativas mais favoráveis para o final do ano. No médio e longo prazo, o cenário é incerto dependendo de uma recuperação mais robusta da atividade econômica”, explicou.

Entre os sete componentes do IAEmp, quatro contribuíram positivamente e três negativamente para o resultado na margem. A Sondagem do Consumidor-Emprego Local Futuro subiu 0,7 ponto; a Sondagem de Serviços-Emprego Previsto cresceu 0,2; Sondagem de Serviços-Situação Atual dos Negócios subiu 0,4; e a Sondagem de Serviços-Tendência dos Negócios teve alta de 0,1.

Pelo lado negativo ficaram a Sondagem da Indústria-Emprego Previsto (-0,1); a Sondagem da Indústria-Situação Atual dos Negócios (-0,2); e a Sondagem da Indústria-Tendência dos Negócios da Indústria de Transformação, que caiu 1,1.

 

indústria opera aquém.jpg

Indústria opera aquém do nível pré-pandemia

Às voltas com problemas de oferta e de demanda, a maioria dos parques industriais regionais amargou perdas na passagem de agosto para setembro. A produção recuou em nove dos 15 locais que integram a Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional, apurada pelo IBGE. Como consequência, apenas quatro permanecem operando em patamar acima do alcançado em fevereiro de 2020, antes do agravamento da pandemia de Covid-19 no País.

Em São Paulo, maior parque industrial do País, houve uma queda de 1,0% na produção em setembro ante agosto. A indústria paulista chegou a setembro operando em nível 1,4% aquém do pré-crise sanitária.

Na média do País, a produção encolheu 0,4% na passagem de agosto para setembro, para patamar 3,2% inferior ao pré-Covid.

Os quatro Estados com desempenho superior ao pré-crise sanitária foram Minas Gerais (10,2% acima do nível de fevereiro de 2020), Santa Catarina (5,2% acima), Rio de Janeiro (1,7% acima) e Paraná (1,6% acima).

“A indústria brasileira vem encontrando dificuldades para crescer em 2021, com trajetórias adversas marcando a maioria de seus parques regionais. Porém, em algumas localidades os sinais de dinamismo são ainda mais escassos. É o caso do Nordeste, cuja produção industrial segue muito abaixo do pré-pandemia (-17,9%)”, disse Bernardo Almeida, gerente da pesquisa do IBGE.

procon sorocaba orienta.jpg

Procon Sorocaba dá dicas sobre compras na Black Friday

Nesse período, clientes devem redobrar a atenção, para não cair em fraudes ou propagandas enganosas

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Sorocaba apresenta dicas a serem seguidas durante as compras na Black Friday, para que não sejam vítimas de fraudes ou de propagandas enganosas. Neste ano, a data de descontos está programada para ocorrer no dia 26 de novembro. Porém, muitas loas já começaram a anunciar promoções, principalmente, na internet.

Segundo o Procon, na Black Friday, aumenta o volume de transações de compras e vendas. Consequentemente, cresce, também, o número de reclamações junto aos órgãos de defesa do consumidor, por descumprimento à legislação que rege as regras de mercado. Por isso, o órgão orienta os consumidores a redobrar a atenção ao fazer aquisições.

Ainda conforme o Procon, dentre as principais reclamações recebidas estão o aumento do preço de produtos na semana que antecede a Black Friday, para “simular” um desconto nas datas seguintes. Propagandas enganosas sobre produtos fora da especificação anunciada e atraso na entrega de compras on-line também são outras demandas frequentes.

Desde outubro de 2020, o Procon de Sorocaba já realiza uma ação de fiscalização nesse sentido no comércio local. Uma equipe monitora os valores dos produtos e serviços à venda no mercado, para verificar se ocorrerá majoração de preço antes do período promocional. Nas lojas físicas, os comerciantes são notificados a apresentar o relatório de vendas dos produtos referente aos últimos dois meses, para comprovar se os descontos ofertados na Black Friday realmente acontecem.

Além disso, em relação às vendas on-line, monitora, em oito grandes e-commerce, os preços de 32 produtos, em especial, os de linha branca, eletroportáteis, eletrônicos e smartphones, para averiguar esse desconto real. “Se for comprovado que houve um aumento anterior do valor, com o intuito de ludibriar o consumidor, o estabelecimento será penalizado com um auto de infração e multa”, aponta Cristiane Rodrigues Bonito, superintendente do órgão local.

No ano passado, as atividades de fiscalização realizadas na época da Black Friday resultaram em 25 lojas físicas da cidade notificadas. Dentre as irregularidades encontradas, havia preço com desconto, porém, incompatível com o informado em cartaz; aumento injustificado de preços às vésperas da data promocional, com intuito de simular desconto; e, ainda, houve autuação às empresas que deixaram de apresentar a documentação solicitada em notificação.

 

Confira as dicas do Procon Sorocaba ao fazer compras na Black Friday:

– Planeje-se. Liste os produtos que precisa ou deseja;

– Acompanhe os preços dos produtos ou serviços. Identifique as melhores ofertas e confira os descontos;

Fundo canadense e Votorantim criam empresa de energia de R$ 17 bi

linha.png