Home Editorias Comportamento Representantes de supermercados veem crescimento pós-crise

Setor prevê criação de 12 mil vagas de trabalho no Estado

Setor prevê criação de 12 mil vagas de trabalho no Estado

 

Após um período turbulento na economia, o setor supermercadista acredita em um ano de recuperação com crescimento entre 3% e 4% das vendas em 2018, além da criação de aproximadamente 12 mil vagas no Estado de São Paulo. O momento agora seria de se preparar para as mudanças de comportamento dos consumidores e se alinhar às tendências de mercado. 

A Associação Paulista de Supermercados (Apas) promove entre 7 a 10 de maio, na capital, a Apas Show 2018, considerada a maior feira e congresso supermercadista do mundo. O evento reúne fornecedores e dirigentes de redes e lojas, além de apresentar tendências e análises de mercado.

Contando com 120 empresas associadas à Apas, que somam aproximadamente 300 lojas, Sorocaba tem sido o destino de novas redes nos últimos anos, como o Boa, Tauste, Pão de Açúcar e Lopes. Marcos Leandro Tozi, vice-presidente da Apas, e José Rodrigues Santiago Neto, diretor regional, avaliam que essas inaugurações refletem a relevância da cidade e seu potencial de consumo, mas que há receio de atingir uma saturação do setor, assim como ocorreu com o “boom dos shoppings” em Sorocaba. 


Diretoria da Apas: alinhamento com tendências do mercado - ERICK PINHEIRODiretoria da Apas: alinhamento com tendências do mercado – ERICK PINHEIRO


“É uma tendência. Sorocaba vem despontando como uma das principais cidades em nível nacional e com isso acaba atraindo várias empresas para a região, inclusive do segmento de supermercado”, diz Tozi. “A gente acredita que Sorocaba tem um potencial diferenciado, mas que também tem um limite de demanda”, considera Santiago Neto. 

De acordo com o diretor regional da Apas, duas mudanças têm sido as apostas do setor: as vendas digitais (privilegiando o uso de tecnologias eletrônicas, como aplicativos para celulares e sites), além do investimento em lojas menores (visando a conveniência e redução no tempo de compras). 

Santiago Neto observa que há consumidores que vão ao supermercado para uma experiência prazerosa de passeio, mas um número crescente de consumidores — usualmente mais jovens — preferem gastar pouco tempo com as compras. O vice-diretor regional da Apas, Joel Siqueira, lembra ainda que os hipermercados também se valem de praças de alimentação e serviços, como farmácias, para atrair consumidores. 

Recuperação 

Para Santiago Neto, 2018 é um ano de recuperação após a crise econômica. “De forma geral é um crescimento de recuperação. Nós vínhamos de três anos praticamente empatando ou em queda. Estamos começando a reconquistar”, diz. Ele avalia que a perda de poder econômico dos consumidores afetou a quantidade de vendas, e também o valor dos produtos adquiridos pelos clientes. Em relação à geração de empregos, a expectativa é também de saldo positivo em nível regional, onde o setor já emprega 6.893 empregados em Sorocaba e 24 mil nos 72 municípios que compõem a regional da Apas. 

Ontem, a regional da Apas promoveu em Sorocaba um evento para lançar a Apas Show 2018. O encontro, realizado no salão de eventos do Lar Escola Monteiro Lobato, reuniu fornecedores, autoridades, representantes da indústria e supermercadistas regionais. Marcos Leandro Tozi, vice-presidente da Apas, explica que o evento aproxima os profissionais e marcas regionais, enquanto a feira estadual reúne mais de 700 expositores nacionais e até internacionais. Mais informações sobre a Apas Show estão no site http://www.apasshow.com.br/.

 

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

SEM COMENTÁRIOS