Home Outros Temas Incerteza da Economia sobe para 107,7 pontos em março

0 171
Dados são do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV)

Dados são do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV)

 

A indefinição sobre a questão fiscal e o cenário político fizeram o Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) disparar de fevereiro para março, subindo mais de 5 pontos. Dados divulgados nesta quarta-feira (29), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) indicam que, em março, o índice avançou 5,2 pontos em relação a fevereiro, passando de 102,5 para 107,7 pontos. 

Na avaliação do economista da FGV, Pedro Costa Ferreira, em comentário numa publicação da fundação, a alta do indicador mostra que a convergência do IIE-Br para a média histórica, ao cair para 102,5 pontos em janeiro, “era um evento atípico e passageiro, fruto de acontecimentos como o carnaval, a percepção de melhora do ambiente econômico doméstico, a relativa calma no front político e da intervenção federal [no sistema de segurança] no Estado do Rio de Janeiro”. 

Cenário ainda é incerto

Para ele, sem um encaminhamento da questão fiscal e com o cenário incerto para as eleições presidenciais deste ano, a tendência é que o Indicador de Incerteza siga oscilando próximo ao patamar de 110 pontos. “Em janeiro, por exemplo, ele fechou em 109,6 pontos, depois de ter encerrado novembro e dezembro do ano passado pouco acima dos 107 pontos.  

A FGV ressalta que o avanço do IIE-Br em março foi determinado pelos componentes mídia e expectativa. Enquanto o indicador expectativa subiu de fevereiro para março 1,9 ponto, exercendo uma contribuição de 0,4 ponto para o índice agregado, o componente de mídia cresceu 6,1 pontos, contribuindo com 5,4 pontos para o avanço do índice geral no mês.

 

Fonte: Agência Brasil

SEM COMENTÁRIOS